16 3421.465616 3421.4656

Atividade física na terceira idade

Atividade física na terceira idade

A atividade física na terceira idade tem sido considerada um componente essencial para um estilo de vida saudável. Pensando nisso, a Destino Saúde convidou o educador físico, professor e pesquisador do Centro de Práticas Esportivas da USP, Thiago Costa Florentino, para um bate papo sobre a importância da atividade física na terceira idade para a manutenção da saúde.

Entrevista realizada no mês de Novembro de 2016.

DS: Quais são as mudanças mais comuns no condicionamento físico das pessoas acima de 60 anos?

Thiago: As alterações são bastante visíveis nos idosos devido a alteração da sua capacidade funcional , ou seja , a capacidade de o indivíduo desempenhar às atividades do dia-a-dia, como por exemplo: andar, tomar banho, vestir suas roupas, escovar os dentes, etc.

No condicionamento físico, podemos destacar a  perda gradual de força muscular devido a vários fatores, inclusive a utilização de certos remédios. A capacidade cardiorrespiratória (fôlego) também se altera, e os idosos perdem muito mais facilmente o fôlego. Isso ocorre devido a falta de musculatura suficiente, juntamente com a falta de força suficiente para que o coração realize o bombeamento de sangue e, para que o pulmão leve oxigênio para o corpo.


DS: Qual a importância de atividade física para um envelhecimento ativo e saudável?

Thiago: Os benefícios são vários, visto que a atividade física e o exercício físico auxiliam no processo de “cura” e também colaboram no tratamento de várias doenças crônicas como a diabetes, hipertensão, depressão e até mesmo as demências, dentre outras.

DS: Quais os cuidados e dicas para os idosos que desejam iniciar exercícios físicos?

Os principais cuidados e recomendações antes de começar a prática de exercícios são:

  • Fazer um checkup cardiovascular e médico para ver se realmente está tudo bem com o coração e com o corpo; e para verificar se não há nenhum problema de saúde que impossibilite a prática de atividade física;
  •  Ver com o idoso que tipo de atividade que ele gostaria de estar realizando para que ele se motive em fazer a atividade com prazer; 
  • Procurar um lugar que tenha um professor de Educação Física registrado no CREF (Conselho Regional de Educação Física) para que ela possa acompanhar esse idoso em suas atividades;
  •  O Colégio Americano de Cardiologia e o Colégio Americano de Medicina Esportiva (ACSM,) recomendam que os idosos façam ao menos 30 minutos de atividade física, de três ou quatro vezes por semana; ou  10 a 24 minutos quando for realizar atividades físicas mais de 5 vezes por semana;
  • Ao fazer a atividade física, procurar vestir roupas e tênis adequados, leves e confortáveis; e se hidratar antes, durante e após a prática da atividade física.
  • Lembrar de realizar o alongamento após a atividade física, afim de relaxar os músculos.

DS: Quais os principais benefícios da atividade física?

Thiago: Os principais benefícios da atividade física são: aumento das capacidades funcionais (força, equilíbrio, flexibilidade). Essas capacidades auxiliam nas atividades da vida diária (AVD´s). Devemos ressaltar também os  ganhos no nível psicológico, como por exemplo: redução de depressão, aumento de autoestima, socialização e até mesmo em alguns casos, o ganho de autonomia para fazer as atividades básicas da vida diária, fazendo com que o idoso seja capaz de tomar suas próprias decisões.

DS: Quais são as atividades físicas mais eficazes para as pessoas acima de 60 anos?
Thiago: Não existem atividades “mais eficazes” e sim atividades mais recomendadas. Por exemplo, posso recomendar a musculação para ganho de força muscular. Sabe-se  que idoso com osteoporose deve  realizar atividades com impacto, e a musculação cumpre esse papel.  Porém, se o idoso queira fazer uma atividade física para emagrecer ou socializar,  podemos sugerir a natação, hidroginástica, caminhada ou até mesmo os diversos tipo de dança.  Lembrando que  nunca devemos privar o idoso de realizar sua atividade física; temos que deixar que o idoso escolha o que ele quer fazer.

DS: Quais são as doenças que mais acometem os idosos por causa do sedentarismo?

Thiago:  As principais doenças que acometem os idosos por causa do sedentarismo, são problemas cardiovasculares, como o infarto, angina, insuficiência cardíaca, arritmias, aumento do colesterol, AVE (Acidente Vascular Encefálico), hipertensão, entre outras; algunstipos de câncer como o de próstata e colón; pneumonia; diabetes; alzheimer e demências.

DS: Não há riscos para o idoso fazer exercícios físicos? Existem exercícios que podem prejudicam a saúde do idoso?

Thiago: Na verdade, não seriam bem riscos, mas sim precauções e cuidados.

Segue abaixo alguns pontos importantes:

  • Idosos que tem diabetes e/0u hipertensão devem verificar os índices glicêmicos e de pressão arterial antes realizar atividades físicas. Essa verificação deve ser realizada para que não haja aumento dos picos de glicemia e pressão,  evitando assim possíveis complicações de saúde.
  • Não realizar atividades que possam gerar “choques” nas articulações, como saltos em distância, ou atividades que possam causar atritos nas articulações, pois sabemos que as articulações dos idosos são mais “frágeis”.

DS: Além de atividades físicas, o que pode ajudar o idoso a ter uma maior qualidade de vida?

Thiago: A qualidade de vida não está ligada somente a prática de exercícios físicos. O idoso deve buscar manter o equilíbrio de todos os seus domínios:  físico, psicológico, nível de independência e em suas relações sociais.

DS: Qual é a importância da família nesse processo?

Thiago: A família tem um papel muito importante em todos os processos, desde o nascimento até o envelhecimento. Porém, no envelhecimento a família deve estar mais presente. Ela deve encorajar o idoso a procurar uma atividade física que ele goste o quanto antes, para que ele não tenha nenhum agravamento em seus problema de saúde e possa ter um envelhecimento com uma melhor qualidade de vida.

 DS: Gostaria de acrescentar mais alguma coisa?

Gostaria de deixar para os leitores uma frase que me inspira, e que gosto muito.

Nenhum cidadão tem o direito de ser um amador em matéria de treinamento físico. Que desgraça é para o homem envelhecer sem nunca ver a beleza e a força do que o seu corpo é capaz”.   Sócrates

 
 
THIAGO COSTA FLORENTINO (CREF 100056 – G/SP)
Professor e pesquisador do NAFAS – CEPEUSP – USP .
 Formado em Educação Física pela UNIBAN e Especialista em Atividade Física e Saúde – USP,
Autor de diversos resumos em Congressos Nacionais e Internacionais referente ao tema Envelhecimento.
Foi Revisor Associado do Journal Aging and Society – Manchester / Inglaterra , Professor Convidado da EEFE – USP nas disciplinas Educação Física Adaptadas I e II (juntamente com o Prof. Dr. Luzimar Teixeira), Palestrante em diversas Universidades ( Anhanguera ABC,OSASCO,Belenzinho – SP), SENAC – SP, Maringá – Paraná , Colômbia, – CONAAF, Meeting de Personal Trainer. Foi professor de Educação Física na UBS Butantã e Hospital Universitário da USP no grupo de Prevenção de Quedas.
 
 

Fonte: http://www.destinosaude.com.br/2016/12/atividade-fisica-na-terceira-idade/